Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2010

REFLEXÕES SOBRE O XIXI

Agora é pra valer - a prefeitura do Rio de Janeiro vai punir quem fizer xixi nas ruas da cidade. O projeto de lei aprovado prevê multa de mais de 100 reais para o mijão ou mijona que for pego expondo despudoramente sua genitália, regando e "perfumando" as calçadas com os líquidos que o seu organismo rejeitou.

 

A multa parece ser variável, o que leva a pensar na possibilidade de que ela seja proporcional ao dano causado. O dano pode estar ligado ao constrangimento que é dobrar uma esquina e ver um marmanjo ou marmanja se aliviando. Nesse gênero, as "coisas" que vemos, são inacreditáveis - tamanhos, formas, texturas, cores. Será que o legislador criou a figura do "dano potencial" , ou seja, ligar o valor da multa ao tamanho do equipamento do infrator/infratora? Por fim, há que se considerar que o dano está relacionado à quantidade de material despejado pelo mijão ou mijona - alguns despejam apenas gotinhas que mal se percebem. Outros, pelo contrário, despejam litros, trazendo para calçadas e ruas aquele cheirinho característico de amoníaco ou água sanitária.

 

Como a lei é pra valer mesmo, no último final de semana, a polícia carioca prendeu vários foliões, que deixando o batuque dos blocos, saiam de fininho, e faziam pipi no primeiro cantinho, tronco de árvore ou banca de jornal que encontravam. A imprensa entrevistou alguns mijões e mijonas detidos e todos foram unânimes - mijavam ao ar live, expunham sua genitália de forma obscena porque não havia um banheiro químico nas redondezas. A prefeitura contra ataca informando que há milhares de banheiros químicos instalados pelas ruas e praças.

 

Independente dessa lenga-lenga, desse nhenhenê, os envolvidos, povo e governo, poderiam refletir sobre alguns aspectos da questão. Assim, as autoridades públicas poderiam tomar medidas para aproveitar melhor o uso do xixi e prevenir a miccão fora do domicílio. Dessa maneira, sendo, algumas dessas medidas poderiam ser incrementadas:

a - criar PONTOS DE COLETA, além dos banheiros químicos -ao sair de casa, o cidadão passaria em qualquer banca de jornal, casa lotérica, agência bancária ou supermercado e pegaria gratuitamente, um saco coletor, feito de material reciclável.Nele, o xixi seria depositado, quando fosse necessário. O próprio cidadão, quando sua rotina diária o permitisse, se encarregaria de levar o saco com o xixi, a um posto de coleta do serviço público de saúde. Bancas de jornal, agências bancárias, casas lotéricas, padarias, supermercados, estações do metrô participariam dessa rede, prestando nobre serviço à população e ao ambiente.

b - incentivar a URINOTERAPIA Como sabemos, há pessoas que tomam a própria urina, como maneira de fortalecer o sistema imunológico e garantir uma vida saudável por mais tempo. Pensando nisso, as autoridades sanitárias, criariam uma campanha nacional de incentivo a essa terapia, com frases do tipo "JÁ TOMOU O SEU XIXI HOJE?", "XIXI, APRECIE SEM MODERAÇÃO".

c - desenvolver o conceito de MIJÃO RESPONSÁVEL, através do uso de adesivos e faixas, colocados em carros e ruas, contendo frases do tipo: MIJO, COM RESPONSABILIDADE", "NÃO ACHEI MINHA RITINHA NO LIXO. XIXI, SÓ NA CASINHA", "SOU MIJÃO CONSCIENTE"

d - promover o COLETOR DE USO CONTÍNUO, como aqueles que são utilizados por pessoas que não conseguem controlar a vontade de fazer xixi. Esse coletor seria mantido junto ao corpo do cidadão, usado e esvaziado quando ele bem entendesse. Como a rotina da vida diária cria situações inesperadas, seria bom esvaziar o coletor antes de usar o transporte público. Já pensou, num vagão superlotado do metrô, você toma um apertão que arrebenta o seu coletor? O barraco  será inevitável.

e - por fim, incentivar a DOAÇÃO DO XIXI , o quê além de ser um ato solidário, muito contribuiria para o ambiente. Pode parecer esquisito fazer doação de xixi, quem poderia se interessar por isso? Essas indagações revelam pouco conhecimento da alma humana. Por exemplo : há clubes de sado-masoquismo, onde uma das práticas favoritas é receber/proporcionar uma boa mijada no seu parceiro de folguedo. Há muito tempo esses clubes se queixam da falta de matéria prima. Dessa forma, que tal oferecer o seu xixi, reciclar esse ouro líquido que a natureza lhe proporcionou, oferecendo-o para aquelas pobres almas, que nada mais desejam que um simples e bom banho dourado? Enfim, idéias é o que não falta. Além disso, os ambientalistas volta e meia dizem que a água vai acabar. Que tal refletir sobre essa verdade e começar a guardar desde já?

 

 

 

 

 

sinto-me:
publicado por cacá às 01:38
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim

pesquisar

 

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

TESOUROS PERDIDOS

I WON'T CRY FOR YOU, ARGE...

VOLTEI PRO MORRO

SE...

SOSSEGADO E CRUCIFICADO

AO SUL DO EQUADOR

HABEMUS DILMA

FILHO DE PEIXE, NEM SEMPR...

arquivos

Maio 2015

Julho 2014

Abril 2014

Junho 2011

Março 2011

Novembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

blogaqui?

já visitaram esse blog

subscrever feeds